Darida Rodrigues

Dárida Rodrigues (São Paulo,1970) é doutoranda em Artes Performativas e da Imagem em Movimento, na Universidade de Lisboa. Dedica-se à criação de instalações, site-specifics e áudio performances, ao investigar os campos da expansão de consciência e da arte relacional. Mestre em Arte Multimédia - Performance e Instalação - Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa e participou do Festival InShadow e da 12a GAB-A - Galerias Abertas Faculdade de Belas Artes (Lisboa, 2018).

Licenciou-se em Cinema e Rádio e TV na FAAP (1995) e estudou Set Design na National Film and Television School, Inglaterra. (2001). Atua como diretora de arte e cenógrafa de filmes, vídeo e fotografia desde 2005 e interessa-se, paradoxalmente, pela desmaterialização de cenários em experiências multimédia. Vive e trabalha em Lisboa.

Darida Rodrigues 2021.jpeg
Screenshot 2021-05-10 at 23.04.51.png

Da série [In]surgir, 2020  

Áudio performances: 

Tocar o devir, áudio binaural 5’ 

Expirar a dor, áudio binaural 6’ 

Mastigar o real, áudio binaural 5’30’’ 

A série de áudio-performances [In]surgir, criada em Lisboa durante o período de quarentena, emAbril  de 2020, configura-se num tríptico de experiências sonoras imersivas, guiadas através da voz em  modo binaural (3D). *Tocar o devir, Expirar a dor e Mastigar o real são as 3 peças de áudio  independentes que compõem esta série.